quinta-feira, 28 de março de 2013

Um passado presente


 Achei a nossa caixinha de fotos. E bateu aquela saudade do passado. De quando éramos completamente felizes e perfeitos um para o outro. 
 Parece que foi ontem que começamos a namorar e começamos a criar uma vida juntos. Crescemos juntos, vivemos tudo juntos. Você sem dúvida nenhuma foi a melhor coisa que já me aconteceu, foi com você que eu aprendi a me tornar mulher, deixei de ser aquela menina fútil e mimada, você me ajudou a cresce e a me tornar mais madura. Éramos inseparáveis, lembra? 
 Pena que fomos tão crianças em certos aspectos, mas não te culpo de nada, nem me culpo também. Éramos muito jovens, não tínhamos tanta maturidade para os problemas que apareceram naquela época. Éramos imaturos e não queríamos as mudanças que estavam por vir, nos precipitamos, fomos infantis. Destruímos um futuro lindo. Destruímos todas as nossas chances. 
 Sei que hoje em dia você esta casado e que não quer mais saber da minha existência. Não lhe culpo por isso, não tenho esse direito. A maior parte do nosso fim foi por minha causa, não nego isso. Te magoei bastante, tinha medo desse amor que estava florescendo em mim, tinha medo do nosso futuro, tinha medo de não ser boa o bastante para você. Eu fazia várias burradas, inúmeras mesmo e você estava sempre lá, me perdoando, me acolhendo como se nada houvesse acontecido. 
 Sinceramente, algumas vezes eu fazia certas coisas de propósito, queria te ver magoado pelo que eu havia feito. Queria que você reclamasse um pouquinho. Parecia que tudo o que eu fazia pouco importava, para você eu era perfeita, mas eu não era perfeita, nem sou, na verdade nunca fui. E sempre que eu discutia por isso você dizia que não ligava que eu era perfeita para você. Eu te magoei muito, não nego, eu brinquei com seus sentimentos, sempre que discutíamos era por minha causa, eu que sempre arrumava um defeito, alguma coisa para brigar, queria ver se você falava alguma coisa e nunca dizia nada, escutava tudo calado e fazia de tudo para mudar, para me agradar. E o que eu fiz? Te magoei, pisei em você. Hoje eu me arrependo plenamente de tudo o que fiz, hoje eu percebo o quanto éramos perfeitos um para o outro. Se eu não tivesse sido uma burra imatura nada disso teria acontecido. 
 Estaríamos felizes, cheios de filhos. Lembra que seu sonho era ter uma meninazinha, que se chama-se Lola? Eu me lembro de todos os nosso sonhos e planos, de tudo o que vivemos e que deixamos de viver. Nunca esquecerei da nossa história, mas só lembrarei das coisas boas. Apagarei da minha memória todas as bobagens que fiz e espero sinceramente que no futuro você possa me perdoar e esquecer de todos os meus vacilos e possamos nos tornar amigos. Você costumava ser meu amuleto da sorte. Espero que esteja feliz com a sua família, eu tenho a minha e estou feliz. Só lhe desejo coisas boas, querida paixão. 
     
                         Te amo, nossa história foi eternizada! 

Um comentário:

  1. adorei o texto! sei exatamente o que é isso.. hehehe

    ResponderExcluir